Arquivo para o mês de fevereiro, 2012

Energia das ondas vira eletricidade em terra

FONTE : SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

 

Eletricidade ecológica

A empresa emergente Ecotricity, do Reino Unido, divulgou o projeto de um novo mecanismo para gerar eletricidade a partir das ondas do mar.

O Searaser foi projetado para minimizar a variação na produção de energia, algo típico das fontes renováveis, e o custo na fabricação do gerador.

“Ele tem um projeto simples e nós acreditamos que ele irá produzir eletricidade mais barata do que qualquer outra tecnologia alimentada pelas ondas, ou mesmo mais barata do que qualquer outra energia renovável,” prevê Alvin Smith, idealizador do aparelho.

Como a água salgada é altamente corrosiva, fabricar geradores elétricos para funcionar submersos no mar sai muito caro.

Além disso, água e eletricidade não se dão bem, o que exige um aparato de isolamento que encarece a estrutura e a operação.

Ao projetar um equipamento de pequeno porte, para ser instalado próximo à costa, em águas rasas, os projetistas esperam reduzir custos de material e de manutenção.

Além disso, o Searaser não gera eletricidade na água.

Ele simplesmente usa o movimento das ondas para bombear água do mar para uma turbina em terra.

Este conceito já havia sido explorado pela chamada hidroelétrica marinha, mas o projeto do Searaser é mais simples e voltado para instalações menores.

Energia das ondas do mar

O principal elemento do gerador é um pistão, colocado entre duas boias. Uma delas flutua ao sabor das ondas, enquanto a outra fica ancorada no fundo do oceano.

Conforme as ondas passam, as boias movem-se para cima e para baixo, movimentando o pistão, que envia água sob pressão para uma instalação em terra.

Na usina, o fluxo de água movimenta uma turbina, responsável pela geração da eletricidade.

O primeiro protótipo, que deverá entrar em testes em 2014, terá 1 metro de diâmetro e 12 metros de altura.

O principal limitador da tecnologia é que ela é adequada apenas para locais rasos, próximos à costa, o que a coloca em competição com áreas de lazer e pesca e sujeita a entraves de natureza ambiental.

Audiência Pública discute revisão do Manual de P&D do setor elétrico

FONTE : ANEEL

Começa na próxima quinta-feira (02) o prazo para envio de contribuições á Audiência Pública 003/2012, cujo objetivo é revisar o Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)Tecnológico do Setor de Energia Elétrica, versão 2008. O Manual contém as diretrizes e orientações que regulamentam a elaboração de projetos de P&D.

Uma das propostas da audiência é no sentido de tornar a avaliação inicial do projeto menos rigorosa, devido á complexidade de analisar a razoabilidade dos investimentos a partir de uma descrição sucinta do projeto. Outra sugestão é ampliar de 90 para 120 dias o prazo para encaminhar o resultado da avaliação final do projeto para a empresa.

Por lei, as empresas concessionárias, permissionárias ou autorizadas de distribuição, transmissão e geração de energia elétrica devem aplicar anualmente um percentual mínimo de sua receita operacional líquida no Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Setor de Energia Elétrica. Cabe á ANEEL regulamentar o investimento no programa, acompanhar a execução dos projetos e avaliar os resultados. Estão isentos da obrigatoriedade de investir em P&D aqueles que geram exclusivamente a partir de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), biomassa, cogeração qualificada, usinas eólicas ou solares.

As contribuições podem ser enviadas até o dia 16/03 para o e-mail [email protected], pelo fax (61) 2192-8839 ou para o endereço da Agência (SGAN, Quadra 603, Módulo I, Térreo, Protocolo Geral, CEP: 70.830-030), em Brasília (DF). Também será realizada uma sessão presencial para discutir o tema em 14/03, na cidade de Curitiba (PR). O local e horário da sessão divulgados posteriormente. (PG/DB)